Como aumentar sua Inteligência Emocional

//Como aumentar sua Inteligência Emocional

Como aumentar sua Inteligência Emocional

No ano de 1995, Daniel Goleman, um psicólogo estadunidense, ficou mundialmente reconhecido com o lançamento de seu livro “Inteligência Emocional”.

Na época, o quociente intelectual (Q.I.) era a melhor forma de testar as habilidades de uma pessoa em empresas, por exemplo.

Foi quando Goleman lançou uma tese que dizia que a “habilidade em cativar pessoas era tão ou mais importante do que ter boas destrezas cognitivas como memória ou liderança”.

A popularização de tal pensamento fez com que grandes empresas do mundo todo criassem ambientes de trabalho mais agradáveis.

Também ajudou que famílias aceitassem melhor e com otimismo crianças expansivas e com facilidade de fazer amigos, mesmo sendo ruins em alguma matéria do colégio.

Considerando que o Q.I. é uma medida das habilidades de raciocínio responsável por cerca de 10% a 20% do sucesso profissional, 80% deste sucesso depende de fatores como formação e apoio da família.

É nesse percentual que se encaixa a inteligência emocional. Habilidade que pode ser aprimorada por você!

Mas para entender melhor esse conceito, imagine que o cérebro é dividido em hemisfério esquerdo e hemisfério direito, sendo o esquerdo a parte racional, lógica, cartesiana e analítica. Já o direito controla as emoções, sentimentos e a compreensão emocional do mundo.

Vale destacar que cada um possui um lado mais predominante. Já se perguntou qual é o seu?

Quando alguém percebe os estímulos externos e consegue usar bem os dois hemisférios do cérebro, a chance de sucesso aumenta consideravelmente.

Como afirma Daniel Goleman, a Inteligência Emocional é a combinação das competências emocionais sociais como a habilidade de se conectar e ter empatia com o próximo aliada às competências emocionais pessoais, que compreendem a capacidade de conectar-se harmônica e amorosamente consigo mesmo.

Suas aptidões e comportamentos

Aptdões e Comportamentos

Essas aptidões são quem nós somos de verdade e também determinam onde estamos e aonde queremos chegar.

Por isso é importante se perguntar:

“Eu possuo inteligência emocional?”; “Eu a cultivo?”; “Como dedico meu tempo aperfeiçoando a minha inteligência emocional?”, “Penso mais com o meu hemisfério esquerdo? Ou somente exercito e uso o lado direito?”.

Entender como funciona a sua estrutura lógica e emocional é indispensável para conseguir alcançar maiores conquistas e também viver de forma mais harmônica.

Para te ajudar a se conhecer mais ou ter uma melhor visão de sua equipe, existem algumas ferramentas no âmbito do desenvolvimento humano, como a Análise de Perfil Comportamental (DISC).

Ela permite visualizar os comportamentos de destaque de cada colaborador, de forma que a empresa obtenha melhores resultados a partir da aplicação ideal das habilidades de cada um.

Ou ainda compreender quais são seus comportamentos de destaque no dia a dia, de modo que você saiba quais deles geram ganhos ou prejuízos para sua vida pessoal ou profissional.

Em um processo de Coaching, a leitura comportamental pode elevar ainda mais os ganhos pessoais e profissionais.

Listar e entender suas competências emocionais pessoais (relação consigo mesmo) e as destrezas emocionais sociais (conexão com o próximo), também ajuda na missão de encontrar o equilíbrio necessário para ter uma boa inteligência emocional.

É preciso conhecer suas forças e fraquezas, além de ser honesto consigo sobre quem se é para melhorar o que for preciso.

Além disso, ter essa consciência gera autoconfiança, uma das principais características de uma pessoa inteligente emocionalmente.

“A inteligência emocional é a capacidade de perceber e expressar emoções usando-as e gerindo-as de forma a gerar crescimento pessoal”

Salovey e Mayer, 1990.

Aumentar o quociente emocional auxilia as relações afetivas a tornarem-se mais saudáveis, além de melhorar o seu equilíbrio e o autocontrole.

Se conhecer melhor e entender o que outras pessoas sentem é ter uma perspectiva de vida mais leve, calma e motivada.

As dicas abaixo constituem um passo a passo para mudar hábitos já enraizados que prejudicam o seu dia-a-dia pessoal e profissional.

Como exercitar a sua Inteligência Emocional?

Hemisférios do Cérebro - Inteligência Emocional

Antes de mais nada, entenda que o desenvolvimento da Inteligência Emocional não é sinônimo de eliminar ou reprimir emoções.

Pelo contrário. Essa capacidade consiste, primordialmente, no controle das emoções para tomar melhores decisões.

Compreender as suas emoções e a do próximo faz com que as relações sejam mais equilibradas e felizes, seja consigo mesmo ou  com aqueles que ter cercam.

Agora vamos aos passo a passo! Aproveite esse caminho das pedras e:

Se conheça

Se conheça. Homem refletindo sobre si - Inteligência Emocional

O primeiro passo, o mais básico e o que vai nortear o rumo para as próximas etapas, é o autoconhecimento. Investigue suas ações e reações, deixando sempre claro para si mesmo quais são os pontos a serem melhorados.

Como se lançar em um novo desafio profissional, ou como liderar uma equipe, sem conhecer seus próprios comportamentos?

Liste como você reage em situações recorrentes no seu cotidiano, escrevendo também o que sente e como poderia agir de outra maneira caso saiba que precise mudar tal hábito.

Estude e analise como suas emoções surgem e como elas afetam as suas decisões. Lembre-se de casos em que você foi completamente dominado pelas emoções e as consequências disso.

A ajuda de um Coach pode ser decisiva nesse começo de percurso, pois certas vezes é necessário um apoio profissional para que se tenha clareza sobre a avaliação das suas habilidades, fraquezas e potencialidades.

Busque o autocontrole

Ter autocontrole - Inteligência Emocional

Outra palavra-chave para obter sucesso durante esse processo é o autocontrole. Para isso, é indispensável o autoconhecimento falado no passo anterior.

Conhecer-se bem é encontrar o controle sobre nossas ações, tomando decisões baseadas em uma análise macro da situação e não somente no movimento impulsivo.

Só assim é possível evitar explosões emocionais desnecessárias que geralmente causam arrependimentos posteriores.

Administrar os seus impulsos é ter condições de se adaptar aos diversos acontecimentos que surgem inesperadamente no seu dia.

Uma dica para o processo de autogerenciamento é lembrar-se das consequências que você teve que enfrentar ao agir de maneira impulsiva e explosiva.

Diante desse cenário, liste como poderia ter sido sua melhor reação, como evitar o problema no futuro caso a situação se repita.

E principalmente, como ter mais capacidade de adaptação aos diferentes casos de discordância ou conflito.

O maior segredo é ter flexibilidade e controle emocional nos momentos de pressão.

Que tal começar a meditar? A prática gera uma comprovada eficácia na obtenção e melhora do controle dos pensamentos e emoções.

Compartilho abaixo um vídeo que pode te auxiliar a começar 🙂

Conheço várias pessoas que se permitiram iniciar o exercício da meditação e todas relatam uma melhoria da atenção, foco, produtividade e autoconhecimento.

“Você deve sentar-se em meditação 20 minutos ao dia, a não ser que seja muito ocupado. Neste caso, deve sentar-se por 1 hora“.

Provérbio Zen.

Motive-se todos os dias

Motive-se todos os dias - Inteligência Emocional

Para desenvolver um novo hábito como o da meditação é preciso disciplina. Levantar todos os dias decidido a ter motivação para realizar suas tarefas e desafios é também dedicar seu tempo para alcançar um objetivo maior – no caso exercitar a Inteligência Emocional.

Ter motivação é muito poderoso no exercício de modificar sua rotina e transmutar para o plano da ação o que antes eram somente ideias.

Mantenha o foco e estipule o que você realmente tem que fazer para aumentar seu quociente emocional.

Um segredo: quando você se sentir disperso ou desanimado frente aos obstáculos, lembre-se por que iniciou essa jornada.

Procure frases motivacionais e eleve seu padrão de pensamentos antes de pensar em desistir. Foque nos ganhos futuros e trabalhe em busca do sucesso.

Alcançar seus desejos é perguntar-se constantemente o que precisa fazer para atingir seu objetivo. Não se entregue facilmente aos percalços e a uma rotina sem propósito, pois esses comportamentos não trarão nenhum caminho positivo e abundante.

Conheça pessoas

Conheça pessoas - Inteligência Emocional

Ao olhar para dentro de si e compreender as suas reações e atitudes, é preciso ver também à sua volta.

É necessário interagir com diversas pessoas, mesmo as que se mostram completamente diferentes de você, buscando entender que é preciso reduzir conflitos desnecessários.

Com uma maior flexibilidade, é viável criar ambientes mais harmônicos. Entender como as pessoas próximas sentem e se comportam aumentam a sua inteligência emocional.

Tente colocar-se sempre no lugar do outro para gerar relacionamentos mais fortes e próximos.

Se você não consegue compreender os sentimentos ou atitudes de alguém, pergunte. Não tenha receio em tentar criar uma proximidade e consequentemente conquistar a confiança da pessoa fazendo questionamentos sobre suas emoções e hábitos comportamentais.

E sempre observe! Veja como seus colegas de trabalho, família e amigos reagem em situações recorrentes e busque compreender diferenças.

Conhecer bem as outras pessoas é saber suas qualidades, dificuldades e padrões de comportamento para se tornar mais adaptável no manejo social.

Seu julgamento nada mais é do que seguir uma ideia preconcebida. Portanto, elimine os seus preconceitos para tornar-se mais sensível com as pessoas à sua volta.

Agora é só começar!

Mulher autoconfiante - Inteligência Emocional

Desenvolver a sua inteligência emocional é adquirir novos hábitos que ajudam tanto na sua vida pessoal como profissional.

Ajustar os seus padrões emocionais e comportamentais irá lhe tornar mais positivo sem que atitudes negativas drenem a sua energia e a do ambiente ao seu redor.

Ser mais emocionalmente desenvolvido também vai  aprimorar suas condições de liderança no trabalho, tornando-o alguém que inspira os colegas de equipe, por exemplo.

Na vida pessoal, aprender a não atacar desnecessariamente e criar tensões em diálogos banais melhora não apenas o seu presente, como consequentemente o seu futuro.

O passado serve apenas para aprender com antigos e recorrentes erros, de modo a usá-los como lição na sua mudança de atitude. Assim, o cotidiano acaba tornando-se mais leve, calmo, pacífico e prazeroso.

Você pode inspirar as pessoas mais próximas sendo emocionalmente inteligente 🙂

Lembre-se que a jornada é diária, mas inteligência emocional é entender que a vida e você mesmo possuem potencial de sucesso em qualquer âmbito.

Você é capaz de se aprimorar emocionalmente e ser melhor a cada dia que passa.  Então, volte com calma ao primeiro passo quantas vezes for preciso e decida HOJE começar uma nova atitude!

By | 2017-08-17T11:43:14+00:00 janeiro 27th, 2017|Categories: Coaching|0 Comments

About the Author:

Palestrante, Coach pela Sociedade Latino Americana de Coaching, analista comportamental e analista de competências pela HR TOOLS, Administrador, especialista em Comunicação e Marketing empresarial, Empreteco, consultor e instrutor do SEBRAE. Atua estimulando o empreendedorismo e com o desenvolvimento de pessoas e empresas por meio de treinamentos e processos de Coaching.